quarta-feira, 30 de julho de 2008

First working day!

After this very good vacation, today was the first working day. I liked it except for waking up early. But knowledge is always good, isn't it? Let's go! Let's learn how to work better. And also, let's work! Uh!

terça-feira, 29 de julho de 2008

Acasos.

Eu que tanto insisto em não acreditar no acaso fiquei pensando: então por que cargas d'água tudo isto está acontecendo assim tão rápido, uma coisa se encaixando na outra como se a vida fosse um puzzle gigante. Não vou dar aula mais para KIDS. Fui ver o High School Musical on ice com a Cris. Elvis foi o primeiro a responder. Bisguila fugiu e voltou. Meu irmão me aconselhou. Karine está loira! Acho que papai ligou. Sérgio esqueceu os celulares em casa. Jonathan me falou os preços e me deu o quadro de presente. Renato disse que poderia ser meu pai. E o sabão em pó acabou... Tudo sem sentido para qualquer um, mas meio assustador para mim. Ainda tem as mensagens que Deus manda aparecer de algum lugar para me dizerem alguma coisa especial e deixar minha cabeçinha funcionando ainda mais.
"O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem. "
João Guimarães Rosa
"A saudade é nossa alma dizendo para onde ela quer voltar."
Rubem Alves

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Na dúvida, consulte o dicionário.

AMOR - 1. Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem. 2. Sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro, ou a uma coisa. 3. Inclinação ditada por laços de família. 4. Inclinção sexual forte por outra pessoa. 5. Afeição, amizade, simpatia. 6. O objeto do amor.
Essa não é a primeira vez que consulto o Amor no dicionário...
AMIZADE - Sentimento fiel de afeição, estima ou ternura entre pessoas que em geral não são parentes nem amantes; apreço. Eu teria muito mais coisas para falar sobre a amizade... NAMORAR - 1. Procurar inspirar amor a; cortejar, requestar. 2. Manter relação de namoro com. 3. Cobiçar. 4. Namorar. 5. Andar de namoro com alguém; ser namorado. 6. Enamorar-se.
Meu namoro sempre foi muito mais que isso... FAMÍLIA - 1. Pessoas aparentadas, que vivem, ger., na mesma casa, particulamente o pai, a mãe e os filhos. 2. Pessoas do mesmo sangue. 3. Origem, ascendência. 4. O conjunto dos caracteres ou dos tipos com o mesmo desenho básico. 5. Reunião de gêneros.
Então eu posso contar com a Bisguila na família... Valeu Aurélio!
FUTURO - 1. Tempo que há de vir; provir. 2 Sorte futura; destino. 3. Vindouro.
Sorte, ou não né?!
PRESENTE - 1. Que assiste pessoalmente. 2. Que está à vista (pessoa ou coisa). 3. Que existe ou sucede no momento em que se fala atual. 4. O tempo presente. 5. O que se como agrado, retribuição ou lembrança; prenda. 5. Tempo verbal que se esxprime atualidade.
Sem dúvida, um presente!
CONVENIÊNCIA - 1. Qualidade ou caráter de conveniente. 2. Interesse, vantagem. CONVENIÊNTE - 1. Útil, vantajoso. 2. Decoroso, decente. 3. Oportuno.
E por acaso eu estou errada por ser conveniente? Por pensar em mim e no que me convêm? Pode até parecer feio, posso estar sendo egoísta, mas errada eu não estou!
OPORTUNISMO - 1. Acomodação às circunstâncias para se chegar mais facilmente a um resultado. OPORTUNO - Que vem a tempo, a propósito; apropriado.
"Chique é ser inteligente!" ;) SENSATO - 1. Que tem bom senso. 2. Prudente; ponderado; refletido.
Inteligente e sensata. Eu sou o máximo! E ninguém nega. MUDANÇA - 1. Ato ou efeito de mudar(-se).
"O velho pode tornar-se novo com um olhar." E eu continuo do meu jeito. Mudando, uai! PROPÓSITO - 1. Intenção, intento. 2. Deliberação, resolução. 3. Tino, prudência.
Eh... Qual é a real intenção? Não sei. Mas tenho sido prudente, consciente. Até demais acredito. "Mudança consciente é tentativa de felicidade." DESTINO - 1. Sucessão de fatos que podem ou não ocorrer, e que constituem a vida do homem, considerados como resultantes de causas indepensdentes de sua vontade; sorte, fado. 2. O futuro. "... fatos que podem ou não ocorrer." E enquanto meus fatos não ocorrem, o que eu faço? Na sorte eu também não acredito. Melhor mesmo continuar seguindo a linha de pudência, consciência e oportunismo. Isso tudo misturado com amor, amizade, cumplicidade, sinceridade o Aurélio ainda não descreveu.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Somos tão jovens!

Esta vontade de querer as coisas e as pessoas de volta, de querer o passado mais presente já está me deixando louca! Após chorar um pouquinho ouvindo aquela música, veio a outra dizendo: "quem sabe a vida é não sonhar?".
Esse último final de semana em Mariana foi um dos melhores de todos os tempos. Sérgio ali do meu lado dizendo que "é amor que não se mede, amor que não se pede e que não se repete, Amor". Depois disso tudo eu nem tenho mais coragem de dizer que é mentira dele.
Thiago sorrindo para mim a toda hora, sem saber o quanto aquilo me faz bem. Adaptando meus escritos num gruardanapo em uma divertida brincadeira.
Gra dividindo a visível felicidade dela com todo mundo, me dizendo, com razão, que "bobeira é não viver a realidade".
Depois de termos conversado tanto na sexta, Deid me dizendo com tamanha veemência que seria "um livro sem final, um livro sem final, final."
Do outro lado da mesa um Júlio muito legal, tanto que eu nem sabia que existia.
E atrás, dois mulatos lindos tocando e cantando as mais perfeitas músicas para que a gente se divertisse naquela tarde de sábado.
Aquela tarde poderia ter durado mais. Queria parar o tempo ali, mas aí lembrei -me novamente da música anterior, a que me fez chorar, lembrei do meu irmão aqui em casa e pensei : "somos tão jovens..." Eu deveria voltar para casa e a vida continuaria. "Na verdade a vida é sempre viver o hoje e nunca esquecer o amanhã. Quando isto acontece, nos deparamos com um labirinto, nunca sabendo onde é o fim, mas sabendo que quando acharmos a saida realizaremos todos os nossos desejos e anseios do futuro." - escreveu o Thiago e hoje após uma noite não muito divertida ao ler fiquei pensando tudo de novo. Sou tão jovem pra ficar nostalgeando o passado ou idealizando o futuro numa mesa de bar. Não é mesmo?
Legião Urbana - Composição: Renato Russo
Todos os dias quando acordo
Não tenho mais
O tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo...
Todos os dias
Antes de dormir
Lembro e esqueço
Como foi o dia
Sempre em frente
Não temos tempo a perder...
Nosso suor sagrado
É bem mais belo
Que esse sangue amargo
E tão sério
E Selvagem! Selvagem!Selvagem!...
Veja o sol
Dessa manhã tão cinza
A tempestade que chega
É da cor dos teus olhos
Castanhos...
Então me abraça forte
E diz mais uma vez
Que já estamos
Distantes de tudo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo...
Não tenho medo do escuro
Mas deixe as luzes
Acesas agora
O que foi escondido
É o que se escondeu
E o que foi prometido
Ninguém prometeu
Nem foi tempo perdido
Somos tão jovens...Tão Jovens! Tão Jovens!

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Ilusão

"Acredito que nada do que é importante, se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros.
Comigo caminham todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se passaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu, assim, para sempre!"
Desconheço o autor.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Eu quis um passado presente.

Hoje tive que ir ao centro e minha cabeça não doeu, aliás, desde que conheci a mulher das gotinhas minha cabeça quase nunca dói, salvo os dias de ressaca.
Por mais incrível que possa parecer hoje eu não quis voltar para a casa. Não quis aquele caminho escuro, não quis ter que olhar placa para confirmar se alí mesmo passaria meu ônibus.
Por incrível que pareça hoje eu quis estar de volta no 4802 e não no 4107, quis conhecer todo o caminho do ônibus e não ficar perdida na escuridão, se bem que nisso a miopia tem culpa.
Quis ver pessoas conhecidas no ônibus, por mais que fossem aquelas pessoas que no máximo saberiam que eu era filha do Sr. Celso do bar da pracinha e da Dona Rogéria da mercearia, ou que eu era a Luana namorada do Serginho, se bem que o Rato me reconheceu, mas para ele eu só sou a Julie.
Quis saber em qual ponto as pessoas desceriam e onde era o próximo ponto. Quis ser mais magra para não ser a todo tempo expremida contra aquela barra de ferro. Enfim, quis voltar ao passado...
Quis vestir a camisa já rala do Professor Morais, voltar à pé do colégio, esperar na esquina da Pedro II só para ganhar um beijo. Quis voltar de prosa com a Karine e com a Vanessa, descer um ponto antes para passar na mercearia da mamãe e enchê-la de beijinhos. Quis almoçar purê de batatas, carne moída e suco natural de laranja com o papai enquanto assistíamos Alterosa Esporte juntos.
Alí, dependurada por uma hora e meia no ônibus foi como se tudo isso de agora não fosse meu de verdade. Quis voltar ao passado como se aquela vida fosse minha ainda. Quis o meu passado mais presente, quis ser mais normal. Não quis perceber o quanto aquela diferente volta para a casa representava a diferente vida nova, mas entendi...
Entendi que a vida não volta, por melhor que tenha sido o passado. Que a dor de cabeça causada por barulhos no trânsito vira dor de cabeça de ressaca. Que os pontos e os ônibus mudam. Que as deficiências oculares só almentam. Que minhas referências já não são mais as mesmas. Que o colégio vira faculdade. Que as fiéis amigas viram um colega de trabalho conhecido como Rato. Que o ex-namorado já namora outra. Que eu deço um ponto antes para visitar a titia e não a mamãe e que o purê de batatas com carne moída e suco natural de laranja do papai agora é pastel de carne e queijo com refri do meu irmão. Entendi!
Ficar uma hora e meia no busão me fez ter uma idéia genial. Qual? Surpresa! Já que tudo muda, eu mudo também.
Ps.: Quando cheguei em casa, encontrei a Bisguila balançando o rabo com a bolinha na boca, exatamente como ela fazia há anos atrás. Não é encantador?!

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Bailarina - Presente de Doris

E com essas simples demonstrações a gente vai percebendo que alguns dos amigos que temos não são assim simples amigos. Recebi isso na hora certa, hora de entender que isso tudo "só a bailarina que não tem". Vai passar...
Obrigada, Doris! Hoje você me fez um pouco menos esquisita. Um beijo.
Adriana Calcanhoto
Composição: Edu Lobo / Chico Buarque Procurando bem Todo mundo tem pereba Marca de bexiga ou vacina E tem piriri, tem lombriga, tem ameba Só a bailarina que não tem E não tem coceira Berruga nem frieira Nem falta de maneira Ela não tem Futucando bem Todo mundo tem piolho Ou tem cheiro de creolina Todo mundo tem um irmão meio zarolho Só a bailarina que não tem Nem unha encardida Nem dente com comida Nem casca de ferida Ela não tem Não livra ninguém Todo mundo tem remela Quando acorda às seis da matina Teve escarlatina Ou tem febre amarela Só a bailarina que não tem Medo de subir, gente Medo de cair, gente Medo de vertigem Quem não tem Confessando bem Todo mundo faz pecado Logo assim que a missa termina Todo mundo tem um primeiro namorado Só a bailarina que não tem Sujo atrás da orelha Bigode de groselha Calcinha um pouco velha Ela não tem O padre também Pode até ficar vermelho Se o vento levanta a batina Reparando bem, todo mundo tem pentelho Só a bailarina que não tem Sala sem mobília Goteira na vasilha Problema na família Quem não tem Procurando bem Todo mundo tem...

terça-feira, 8 de julho de 2008

Um amor

Is it getting better
Or do you feel the same?
Will it make it easier on you now?
You got someone to blame
You say one love, one life
It's one need in the night
One love, we get to share it
Leaves you baby, if you don't care for it.
Did I disappoint you?
Or leave a bad taste in your mouth?
You act like you never had love
And you want me to go without
Well, it's too late, tonight,
To drag the past out into the light
We're one, but we're not the same
We get to carry each other, carry each other
One
Have you come here for forgiveness?
Have you come to raise the dead?
Have you come here to play Jesus?
To the lepers in your head?
Did I ask too much, more than a lot?
You gave me nothing, now it's all I got
We're one, but we're not the same.
Well, we hurt each other, then we do it again.
You say: Love is a temple, love a higher law
Love is a temple, love the higher law
You ask me to enter, but then you make me crawl
And I can't be holding on to what you got
When all you got is hurt.
One love, one blood
One life you got to do what you should.
One life with each other: sisters, brothers.
One life, but we're not the same.
We get to carry each other, carry each other.
One love! One!
E assim tudo começou. Essa foi uma das músicas que baixei ontem. Sem querer ela ficou gravada aqui. Acho que ela ainda queria me dizer algo. Eu sonhei com a música (Pudera sonhar com o Bono também, mas eramos Meg, Pilar e eu no mesmo carro. Meg sempre ouvindo U2. Acho que foi isso!) acordei às 6:00 cantarolando e pensando.
Desci e liguei o computador, afinal eu também estava com fome, tinha que comer. Com aquilo tudo eu acabei me esquecendo de comer ontem. Meu corpo estava com fome.
Botei a música para tocar enquanto procurava a letra. Embora eu seja uma professora de Inglês tenho algumas dificuldades para entender tudo em uma músicas sem antes ler a letra. Mas prestando atenção e quando a gente quer mesmo tudo dá certo. Antes mesmo de achar a letra entendi mais um monte de coisas e fui ficando tão impressionada. E quando chegou na parte SISTERS, BROTHERS... Aquela mulher com o sotaque britânico gritando! Céus! One love...
Talvez seja mesmo besteira eu ficar me cobrando tantas respostas. Besteira minha entender as coisas da cabeça né, Bia. Pior entender as do coração, mas difícil mesmo é fazer as duas coisas se entenderem. A música é quase perfeita, além de tudo o que ela já me disse eu tenho um pouquinho mais para dizer antes de descobrir se é mesmo besteira se importar tanto com o que a gente sente. Se vale mesmo a pena se importar com um sentimento tão forte que ainda não deram outro nome senão amor.
Um amor para sempre. Amor puro, de companhia, de cumplicidade, de amizade, amor de verdade. Amor que cura ao invés de ferir. Amor que deixa saudade do passado, mas amor que acredita muito mais no futuro. Amor que entende, que surpreende, que perdoa, que suporta, que conforta, que acredita na felicidade sem egoísmos. Amor que é amor! Amor que ama, que é amado. Amor que conquistou e depois, a muito custo, foi conquistado. Amor que dividimos e que fazemos verdade a cada dificuldade. Amor... Um amor assim cheio de complicações, de mudanças, de ciúme e de saudade.
"Love is a higher law!" And we are "carrying each other", giving ourselves the support we need, the love we want, the family we wish, the expectations, our dreams. But, "we are not the same" and you are not playing Jesus, though I think you're an Angel, my Angel for the whole life. It's not true! It's just love. It's our love. One love.

domingo, 6 de julho de 2008

A mudança, o ciúme e a saudade.

"Tudo muda o tempo todo no mundo." Adoro essa frase, adoro essa música e em geral adoro ver as coisas mudando. "Como uma onda no mar".
Algumas mudanças repentinas assustam, por melhores que elas sejam. Transformam muito em pouco tempo. Tranformam sentimentos, pensamentos, amizades.
Mudança surpresa. Mudança de fora para dentro que chegou para bagunçar tudo. Mudança boa, bagunça boa, ciúme bom e saudade melhor ainda. Como todo mundo eu também pensei que fosse ser bem pior. Nada... Não poderia ter sido melhor. Boa escolha a dele, mas não melhor que a dela. E assim "tudo que se vê não é igual ao que a gente viu há um segundo."
Então: BOA SORTE! :)
E para quem não está entendo nada,
saiba que eu também não estou tão entendida assim não,
se etivesse teria escrito tudo isso de forma diferente, mais simples,
mas meu coração ainda vai levar um tempo para se adaptar à mudança
e à bagunça de novos sentimentos.
Tempo curto, tenho certeza.
É só mesmo o tempo de o Tico se encontrar com o Teco
e as emoções entrarem em acordo com as razões.
Falei algo que não deveria?

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Alface

- "O alface" ou "a alface"?
- Depende se é macho ou fêmea, uai!
Andar de ônibus, às vezes, tem lá suas vantagens.

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Irmão

Desde a morte da minha mãe eu ganhei um irmão que nunca tive. Um irmão companheiro, amigo, inteligente... Na última sexta-feira estava tão feliz por ter terminado todos os certificados. Satifeia com as férias resolvi convidá-lo para um jantar. Fomos ele, a namorada e eu. Foi muito divertido! Ficamos lá lembrando da nossa humilde infância. Lembrando dos pacotes de "Milhopan" que papai trazia sempre após todo salário e mamãe por um milagre dividia em três partes iguais nas vasilhinhas vermelhas. Das bananas no almoço. Do salpicão de sardinha. Da conta na mercearia do Heriberto. Ah! De um montão de coisas...
De repente fui me dando conta. Meu irmão é outra pessoa comigo. Aquele irmão caladão que só conversava com a mamãe agora conversa comigo. Todas aquelas perguntas esquisitas que eu fazia para o papai agora faço para ele. Temos sido um para o outro mais do que irmãos. Temos feito juntos mais do que dividir contas e tarefas. Estamos vivendo juntos. Somos família juntos.
Ele diz que a chefe da família sou eu, mas eu não faço quase nada sem antes perguntá-lo. Muitas vezes a resposta é um "não sei", "sei lá" ou "você quem sabe". Mas mesmo assim pergunto. De um tudo! Irmão... O que é projeto RONDON? Onde é Congonhas? Como funciona esse mercado de CO2? Que carro é aquele? EPA ou Carrefour? Letras, Pedagogia, Psicologia, Relações Internacionais ou nenhum desses? TV Phillips ou LG?
Putz! Meu irmão sabe de tudo! No domingo li mais uma vez os jornais do meu pai. Foi inevitável a comparação. Sem querer pensei no meu irmão naquela parte que eu falei que meu pai é muito prendado, que sabe de tudo. É verdade! Deve ser o nome. Meu irmão é uma versão infinitamente melhorada. Sair com ele para comprar ropas é o que há. Ele escolheu a última bolsa que comprei. E ontem saimos juntos para compar um sapato para eu usar no casamento da Gra e do Thiago. Não pudia ter companhia melhor. Ô menino entendido! O triste foi que olhamos milhões de sapatos e quando chegamos em casa eu o mostrei o vestido que vou usar e ele simplesmente me disse: "é melhor você comprar uma sandália." Ai que preguiça... Que irmão faz isso por você?
É muito bom ter você comigo, poder contar com você. Um beijo irmãozinho.