domingo, 30 de agosto de 2009

Borboleta

"Eu sou uma borboleta
pequenina e feiticeira
ando no meio das flores
procurando quem me queira."

Escutar Marisa Monte me dá essas coisas.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Dama


Depois de tanto ser Lua, A e Ana aprendi com os outrOS a ser também Dama e há muito quero comentar sobre isso. Daí a mudança até no blog.

Por mais que eu tivesse algumas vezes reclamado a falta de sorte com os homens eu preciso dizer que tenho me divertido com todos os casos, por mais estranhos, obscuros e perigosos que têm sido.

Ser Dama ainda me deixa um pouco confusa. Particularmente me considero uma sem vergonha. Literalmente sem vergonha! Falarei sobre isso em uma postagem especial, mas adianto que poucas coisas me deixam de bochechas vermelhas, embora elas assim sejam por natureza. Uma delas é ser elogiada. Quando sou elogiada em público então... No entanto elogios sinceros, cantadas abusadas, sorrisos atravessados, mãos carinhosas além do esperado, olhares intensos e brincadeirinhas embaraçosas passaram a ser assustadoramente diárias. Desta forma não pude muito fazer a não ser me acostumar.

Eles não acreditavam quando eu dizia que não estava acostumada a elogios, tampouco a galanteios e cavalheirismos. E não estava mesmo! Muito menos com a idéia de ser Dama.

Entendi com a ajuda dos meus grandes amigos, homens da minha vida, que eu precisava mesmo ser mais Dama. Mal sabem todos eles que passei então a ser (mais) vaidosa, cuidadosa e igualmente ansiosa no que diz respeito os adjetivos anteriores. Houve também o acréscimo de alguns adjetivos que não são tão bons assim, mas eu “prefiro não comentar”. Coisas de Dama também.

Fato é que muita coisa mudou. Talvez seja mesmo só mais um processo, uma etapa, uma fase. Uma eu a mais, que bom que a descobri!

Além de uma menina boba e cheia de dengo; uma moça de lua cheia de nhein, nhein, nhein; um projeto de mulher e uma mistura esquisita de tudo quanto era parte de Luana descobri nos olhos dos outrOS admiração, orgulho, carinho, simpatia, confiança, desejo... Vi muitas vezes a mesma beleza que enxergavam, outras nem tanto.

Eu teria mil exemplos. Dama na faculdade (nunca vi tanta insistência!), na escola (de repente brigam pra ver quem vai sentar ao lado da teacher), os novos visinhos (que arrumam qualquer coisa para fazer na rua bem na hora que estou saindo de casa), os primos (nem tanto os meus, mas os outros) e até mesmo os amigos de sempre. Acontece que a maioria deles são casos ocultos e por isso ficarei satisfeita por citar o último e talvez o mais divertido deles. Mr. Ben (pode-se também ler Senhor Benigno) que fazia questão de perguntar por minha irmã sempre a fazendo elogios infinitos e mandando mil beijos (o que quase me fazia ter um ataque de tanto ciúmes) ontem me disse que eu só não sou mais bonita porque sou uma só. Eu fiquei calada (como de costume já que ele não deixa ninguém falar), sorrindo. E se tivesse dito isso só a mim tudo bem, mas disse também ao Thiaguinho que (finjo não saber o porquê) passou direto, sério, sem render o assunto. Foi uma das situações mais bizarras e igualmente engraçadas dos últimos tempos. Isso é ser Dama!

É tirar tempo do sovaco para malhar, comer de três em três horas e tomar banho mais cedo porque o tempo de arrumação vai ser maior. É se importar com os pelos, sujos ou furos na roupa por causa dos olhos que te olham. É ter paciência pra dizer infinitos “nãos” e passar a noite inteira acordada tramando, estudando a possibilidade de ouvir um “sim”. É às vezes nem perceber a diferença entre um sim ou um não, afinal amanhã “tá tudo bem” (e ninguém precisa saber disso!). É trocar o anticoncepcional, o shampoo, o cabeleireiro. É comprar roupas desconfortáveis, querer um perfume novo, fazer luzes no cabelo, usar salto e lentes de contato. É querer aprender a dançar forró, querer novos amigos, amigas e coisas diferentes para fazer. Enfim... É fazer um monte de coisas que eu achei estar fazendo por causa dos outros, mas que acabei percebendo (com a ajuda dos elogios do Johnny hoje) que é por mim também. Porque descobri que estou aos poucos voltando a me divertir verdadeiramente com as coisas simples, com pessoas diferentes, porque tenho feito bons novos amigos, porque tenho me permitido experimentar e consequentemente mudar.

Ser Dama é estranho, mas é tão bom quanto ser Lua, A, Ana, Julie, Julia ou Luli. Um beijo para todos os homens que encontraram a Dama perdida por aqui, dentro de mim!



domingo, 23 de agosto de 2009

Depois de um sábado à noite.

A vontade é de ficar o dia inteiro no sofá suspirando... Pensando no quanto foi bom, dormir um pouquinho só pra sonhar, acordar, tomar Coca Cola gelada e um picolé de limão. Variar entre o sono, a TV, o computador e os livros.


Cama ou sofá? Dúvida cruel!


Mas, como se já não bastasse a chatice do dia anterior, no dia seguinte a gente tem que tirar a maquiagem direito, achar a tachinha do brinco (que sempre some!), lixar as unhas lascadas, tirar tudo o que você foi entuchando na bolsa e tirar os cacos da sola do pé.


Tenho que fazer mais alguma coisa?


Depois! Fazendo favor.



domingo, 9 de agosto de 2009

Sisos.

Se arrependimento mata eu devo mesmo estar nas últimas. E com direito a alguma dor. Maldita hora que eu arrumei para arrancar os dentes sisos. Deveria era ter ficado sossegada lá na fazenda. Tenho certeza que ia continuar me divertindo. Aí eu voltava toda feliz no sábado, pronta para a super festa da Karine. Ia poder beber, comer, rir, chorar e me divertir de tudo quanto é jeito. Mas não... Agora estou eu aqui: enferma! Rezando para estar bem na segunda- feira para que o primeiro dia de aula seja super.

Deveria mesmo ter deixado para as próximas férias. Meleca!



segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Lentes - parte dois.

Mais testes:


Dá pra dirigir com as lentes.

Dá pra ler à noite quase inteira,

Dormir e não acordar toda marcada com as lentes.

Dá pra usar óculos escuros com as lentes.

Dá pra beber com as lentes.

Dá pra beber muito com as lentes.

Dá pra soprar a comida quente com as lentes.

Dá pra... Dá. Com as lentes dá!


Mas eu continuo tendo mais testes a fazer. E os farei!

sábado, 1 de agosto de 2009

Little lot.

I'm a little tired of my thoughts:

A little fat,

A little bored,

A little in love,

A little confused,

A little positive,

A little poor,

A little selfish,

A little excited,

A little stupid,

A little lonely,

A little hopeful,

And nothing more then a little frustrated.


Just a little, but little can be lot. It’s your choice!